O que tem de melhor no Monte Roraima?

Localizado na tríplice fronteira entre a Venezuela (85%), Guiana (10%) e Brasil (5%), o Monte Roraima é um dos destinos mais procurados por amantes de trekking… Faz parte do imaginário de muitos, com paisagens incríveis e vivências inesquecíveis.
Conhecer o Monte Roraima é uma experiência diferente, mesmo para quem já pratica trekking. É muito mais do que apenas caminhar e acampar, é vivenciar o inesperado, é presentear os olhos com paisagens que parecem ter saído de contos pré históricos, é saborear uma cultura que luta para manter suas tradições, é sentir o cheiro da terra árida da savana que tem suas entranhas invadidas pela úmida Floresta Amazônica, é tatear um céu de estrelas que bailam ao redor da lua, tingindo de azul o paredão dos gigantes Tepuys.

(Assista o video abaixo e emocione-se)

O Monte Roraima é uma das formações mais antigas do planeta, e um dos mais altos e largos tepuys, a 2700m, com seu pico a 2810m (Maverick).
A beleza inóspita do lugar é tamanha que inspirou o escritor de Sherlok Holmes, Conan Doyle, a escrever o livro  ¨O Mundo Perdido¨.
A Mantra Adventure possui roteiros de 6 ou 7 dias (3 dias para subir, sendo os dois primeiros mais longos porém com o desnível não tão acentuado e o ultimo mais curto, onde se faz o ataque ao cume, passando por baixo de uma cachoeira, o Passo das Lágrimas e com um desnível mais acentuado, são duas ou três noites no topo e depois mais dois dias de descida.

No topo do Roraima existem muitos atrativos, os mais visitados são: Jacuzis, Vale dos Cristais, Sato Catedral, La Ventana, Abismo, Marverik, El Foço e o Ponto Triplo. É um verdadeiro “playgroud” para quem ama aventura!
O clima no Monte Roraima é muito instável, em geral o topo é muito úmido e a noite a temperatura cai bastante.

O ponto de partida é sempre em Boa Vista, cidade brasileira mais próxima da fronteira com a Venezuela, de onde se é possível acessar o Monte Roraima.
De Boa Vista partimos para Santa Elena de Uiaren, já na Venezuela e para iniciar a caminhada é necessário chegar à comunidade indígena de Paraytepui, onde só se chega com veículos 4X4.
Toda expedição deve ser acompanhado por pessoas das comunidades indígenas locais (que podem ser tanto do lado da Venezuela quanto da Guiana), contando com o apoio de guias e carregadores, o que é importante para a geração de renda para as famílias que encontram no turismo do Monte Roraima sua principal fonte de renda.

Pisar naquele solo formado em um período muito anterior a existência do homem na Terra, morada, segundo a lenda dos índios Caribés, do Deus Macunaima, gerado do amor entre o Sol e a Lua, nos trazem a certeza de que para sair do lugar basta caminhar, então… bora caminhar!
Durante os dias de expedição somos todos iguais… Nem menos nem mais… simplesmente iguais! Tomamos banho no rio, dormimos com a Lua e acordamos com o Sol, carregamos aquilo que precisamos para viver, e tudo cabe em uma mochila! E como somos felizes por compartilhar estes momentos, estas experiências…

Vamos curtir essa aventura juntos?

Reserve já sua ida ao Monte Roraima no link Abaixo:

www.mantraadventure.com.br

Deixe um comentário